Últimas Notícias
Guarapari

4 tratamentos para reduzir os efeitos da perda de colágeno

Os tratamentos estimulam a produção natural de colágeno, mantendo uma reserva que ajuda a prevenir e tratar os sinais do envelhecimento

O colágeno é uma proteína fundamental produzida no nosso corpo, responsável por garantir a elasticidade e firmeza na pele e também por diversas outras funções, como ajudar no fortalecimento dos ossos, no aumento de massa muscular e na formação de tendões e ligamentos de articulações.

Nosso corpo começa a reduzir a produção de colágeno a partir dos 25 a 30 anos. No início, a perda é de aproximadamente 1% ao ano. Nas mulheres, o período da menopausa causa uma perda ainda mais acentuada, de cerca de 30% de redução do colágeno nos cinco primeiros anos. A partir da menopausa, a perda segue em ritmo acelerado, cerca de 2% a cada ano, explica a médica dermatologista Giane Giro.

4 tratamentos para reduzir os efeitos da perda de colágeno
Conheça tratamentos que ajudam a prevenir e tratar os sinais do envelhecimento. Foto: Reprodução


Por esse motivo, alguns sinais do envelhecimento já podem ser percebidos a partir dos 30 anos, como as rugas finas na região dos olhos e marcas maiores no sulco nasogeniano, popularmente chamado de “bigode chinês”. Os sinais de flacidez vão ficando ainda mais evidentes com o passar do tempo, com a perda do contorno facial e a sensação de que o rosto está “derretendo”.


Evitando a perda de colágeno

O envelhecimento acontece de maneira global: pele, gordura, músculos, ligamentos e ossos. A perda de colágeno não é o único fator associado a este processo, por isso o tratamento deve ser abordado de maneira completa.

Uma forma de retardar e tratar os sinais do envelhecimento é a realização de tratamentos para estimular a produção de colágeno, de maneira preventiva, para tentar equilibrar a perda natural que acontece ao longo dos anos e manter o rosto com aparência mais jovem, criando o que é chamado de “banco de colágeno”.

Assim podemos reduzir a necessidade dos tratamentos injetáveis com ácido hialurônico, usado para o preenchimento de rugas e linhas de expressão facial, utilizando apenas o necessário para a melhora da flacidez. Desta maneira, conseguimos manter resultados naturais, sem modificar o rosto, deixando aquela aparência de pele bem cuidada. 

A médica dermatologista Giane Giro destaca quatro opções de tratamentos para a reposição do “banco de colágeno”:

Fotona 4D – Associação de quatro modos de laser que tratam todas as camadas da pele, superficiais e profundas, incluindo um laser realizado por dentro da mucosa oral, para a melhora da flacidez, promovendo um efeito lifting não cirúrgico.

Ultrassom microfocado – Produz micropontos de coagulação na derme e na fáscia muscular, estimulando a produção de colágeno e a melhora do contorno facial.

Bioestimuladores de colágeno – Tratamento injetável a base de ácido polilático ou hidroxiapatita de cálcio, substâncias que estimulam as células que produzem o colágeno. O resultado é a melhora da densidade e da firmeza da pele.

Radiofrequência monopolar focada – Promove um aquecimento profundo da pele, estimulando um efeito lifting.

“Os protocolos de ‘banco de colágeno’ são individualizados de acordo com a idade e necessidade de cada paciente. Quem decide o melhor tratamento é sempre o dermatologista, após uma análise facial detalhada. Alguns fatores como a exposição ao sol e o tabagismo aumentam a degradação das nossas fibras colágenas, por isso os hábitos de vida são avaliados em conjunto com a idade e a qualidade da pele do paciente para estabelecer o melhor plano de tratamento”, explicou a médica.


Da Redação
Por Portal ES Digital



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário