Últimas Notícias
Guarapari

Suspeito de matar motoboy em Muriaé é preso em operação conjunta no Espírito Santo

Crime ocorreu na cidade mineira em fevereiro deste ano. Vítima foi atingida por disparo de arma de fogo na cabeça. Um jovem, de 28 anos, foi preso nesta quinta-feira (29) em Guarapari (ES) durante uma operação conjunta entre as polícias civis de Minas Gerais e do Espírito Santo. Ele é suspeito de ter matado um motoboy, de 26 anos, em Muriaé em fevereiro deste ano.

Suspeito de matar motoboy em Muriaé é preso em operação conjunta no Espírito Santo

De acordo com o titular do Departamento Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil de Muriaé, delegado Tayrony Espíndola, a ação é resultado de um trabalho de inteligência desenvolvido entre as duas instituições.

“O autor já vinha sendo acompanhado e monitorado há alguns dias e hoje felizmente nós logramos êxito em captura-lo em Guarapari. Estávamos apenas esperando a melhor oportunidade de realizar essa operação e captura-lo”, destacou.

No dia do crime, a vítima trafegava com a motocicleta pela Av. Jose Máximo Ribeiro, no Bairro João XXIII, para realizar entregas, quando foi atingida na cabeça por um disparo fatal de arma de fogo. Segundo apurações da Polícia Civil, o disparo foi efetuado de dentro de um veículo em movimento, quando ambos se cruzaram-na avenida.

No local do crime, há uma placa de sinalização de trânsito que foi perfurada por disparos, o que levou os investigadores a concluírem que o suspeito visou realizar um disparo de exibição contra a placa, no exato momento em que o motoboy cruzou o caminho dele.

Durante as investigações o jovem chegou a se apresentar na sede da DHPP, e alegou ter se tratado de um disparo acidental, versão que foi confrontada e não convenceu os agentes. Desde março o jovem estava foragido, ele fugiu para o ES após prestar as falsas declarações na Delegacia.

“Mais uma vitória nossa pra sociedade. Apresentar mais um criminoso, para que ele responda na Justiça pelos atos praticados”, completou o delegado. As investigações apontam que o jovem praticou o crime de homicídio triplamente qualificado, o que pode resultar, em caso de condenação, em uma pena que varia entra 12 e 30 anos de prisão.

Por Fellype Alberto, G1 Zona da Mata



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário