Últimas Notícias
Guarapari

Produtor rural colhe mandioca gigante com mais de 60 quilos no ES

A raiz faz parte da produção para o consumo da família e foi o maior tubérculo já colhido na propriedade.

Agricultor colhe mandioca gigante com mais de 60 quilos no ES
Produtor rural de Vila Pavão colhe mandioca gigante — Foto: Acervo pessoal

Um produtor rural, de 56 anos, de Vila Pavão, no Noroeste do Espírito Santo, colheu uma mandioca de 64 quilos. A raiz faz parte da produção destinada ao consumo da família e foi o maior tubérculo já colhido na propriedade.

A propriedade onde a raiz gigante foi encontrada é focada na produção de café conilon, com mais de 30 mil pés plantados. Além da cafeicultura, a família destina uma pequena área para outras plantações como mandioca, banana, feijão e milho.


O agricultor Victor Pagung contou que a colheita foi feita no último mês e que a família ficou surpresa com o tamanho. Essa foi a maior mandioca já colhida na propriedade. Até então, ele tinha colhido uma de 24 quilos no ano passado. A expectativa agora, contou Victor, é de que na próxima colheita mais raízes gigantes sejam encontradas na propriedade.


Mandioca gigante

O engenheiro agrônomo do Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper), Rogério Duraes de Oliveira, explicou que a probabilidade de Victor colher uma nova raiz gigante é realmente grande. Isso porque a variedade da mandioca colhida pelo produtor é a “arara” e uma das características dessa espécie é produzir grandes raízes.

De acordo com o engenheiro, apesar da predisposição natural da planta em crescer, um dos principais pontos que favoreceu o desenvolvimento do tubérculo foi a fertilidade natural do solo. As análises do solo realizadas pelo produtor rural indicaram que a terra é equilibrada em nutrientes e matéria orgânica.

Outro fator apontado pelo engenheiro foi que a estrutura da plantação permitiu o crescimento da raiz sem ter impedimento físico que pudesse limitar o crescimento da raiz.


Da Redação
Por Portal ES Digital



« VOLTAR
AVANÇAR »

Nenhum comentário